O ponto certo das coisas

Uma coisa que eu sempre me pergunto quando vou tomar café é: "Porque as pessoas nunca acertam o ponto certo do meu café?" Nunca está no ponto que dá vontade de tomar outra xícara. Ou acaba sendo fraco demais, ou muito forte, ou amargo demais ou muito doce. E também tem a questão da temperatura, fica entre o fervendo e o quase pedra de gelo com gosto de café ruim.

Tomar um bom café, está quase tão difícil como achar uma boa música que me agrade nesses últimos tempos, não que exista músicas ruins, mas tenho uma certa preferencia por alguns gêneros e coisa e tal. Geralmente, quando procuro por músicas novas, nada tem me agradado por completo. Ou a letra é muito enjoativa, ou a voz não me agrada ou nos primeiros segundos mudo para outra porque de certa forma aquilo me irritou.

Talvez eu tenha enjoando do gosto do café de conhecidos. E junto com isso, acabei enjoando também de quase todas as músicas que tenha um toque de "já ouvi algo parecido com isso antes".

Ultimamente as coisas tem sido assim comigo, tentativas de achar o ponto certo das coisas ou como muitos dizem "dar um rumo para a vida"E é claro que esse texto foi mais uma dessas tentativas fracassadas. Cheguei na fase do "não sei o que fazer da minha vida". O certo ponto onde nada faz sentido, e as escolhas que pareciam serem certas até algumas semanas atras, hoje não faz o menor sentindo. 

Coisas que até pouco tempo atras eram prioridades, agora não ficam nem em ultimo lugar da minha lista de coisas importantes e necessárias. Claro que uma coisa pequena tem tirado o foco de outras coisas bem maiores e isso vai virando uma enorme bola de neve, ou melhor dizendo, uma grande e enorme bola de pensamentos bagunçados e misturados, igual nesse texto, onde comecei falando de café e agora to falando de como tudo tem se misturado e me deixando perdia.

Ou como nesse exato momento em que estou escrevendo, onde perdi de novo o foco, por alguns minutos, pelo simples fato de que não da pra ouvir Maroon 5, admirar a vista que tenho da minha janela as oito e quarenta e oito da manhã em um dia ensolarado e continuar escrevendo tudo o que eu tinha pensado até dois minutos e quarenta segundos atrás, ideias prontas para serem escritas e compartilhadas com possíveis pessoas perdidas como eu.

A única certeza que eu tenho nesse exato momento é que se eu não terminar esse texto agora, com certeza vou ler mais tarde e achar muito ruim, muito mais do que já estou achando agora e isso vai virar mais um rascunho não publicado, dos infinitos que tenho salvo aqui. 

Escrever me faz bem e me ajuda organizar as coisas dentro da minha cabeça, não estava mais aguentando ficar longe do blog e estava com muita saudade de fazer posts, anotar ideias e todas essas coisas que eu fazia antes. Tive que dar um tempo nisso tudo, pois como acabaram de ler, eu me perco fácil dentro de mim mesma, mas agora as coisas estão mais arrumadas e agora o blog sempre vai estar atualizado. Inclusive, mudei o nome dele, achei que esse ficou bem melhor e faz mais sentido para essa nova fase da minha vida... 

Vanessa Medeiros

8 comentários:

  1. Amei o texto, e o post! <3
    Beijos,
    www.bellaquebela.com {aguardo sua visita!}

    ResponderExcluir
  2. Então, as coisas vão mesmo que perdendo a graça, a magia já ficou meio esquecida...mas um tanto disto vem de nós mesmos que deixamos isto acontecer e nos rendemos ao cansaço do dia a dia.... Veja o brilho de cada coisa ao seu redor!!!
    OBS: Café é algo pbem particular, só nos mesmos sabemos como gostamos, hehe.

    Beijão, Vanessa Meiser
    http://balaiodelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu tento reparar nas pequenas coisas, mas nem sempre dá :c
      Obrigada pela visita!

      Excluir
  3. Adorei demais o texto e amei seu blog <3
    Beeijo

    marinaalessandra.blogspot.com
    Conheça meu canal: www.youtube.com/marypelosdezoito
    Twitter: @mariinaale
    Instagram: mariinaalessandra

    ResponderExcluir
  4. Exatamente. Odeio café fervendo, sempre queimo minha língua e não sinto gosto de nada pelo resto do dia por causa da língua queimada. Também to nessa fase de "não sei o que fazer da minha vida" e também adoro escrever textos, mas sempre que escrevo, termino e vou ler odiando o fato de enrolar tudo, começar falando de uma coisa e terminar com outra. Enfim, que bom que voltou pro blog, também não consigo ficar longe do meu.

    Beijos!
    www.likeparadise.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que por conta dessa fase, escrever tem sido algo difícil pra mim, mas não consigo ficar longe daqui hahaha
      Obrigada pela visita!

      Excluir

Main Menu Bar